home
história faq sugestões legislação links noticias associar-se estatuto diretoria história história faq sugestões legislação links noticias associar-se estatuto diretoria história história faq sugestões legislação links noticias associar-se estatuto diretoria história
 
 
HISTORIA
homevoltar
Bernardino Ramazzini ( Vida e Obra ) - Prof.René Mendes
A ATUALIDADE DA OBRA DE RAMAZZINI, 300 ANOS DEPOIS
Um Pouco Sobre Sua Vida
pág 01 de 06
 

No ano em que se comemoram os 300 anos do lançamento da primeira edição da obra-prima de Bernardino Ramazzini (1633-1714), intitulada De Morbis Artificum Diatriba, ao português elegantemente traduzida pelo Dr. Raimundo Estrela, sob o título As Doenças dos Trabalhadores, torna-se extremamente oportuno investigar, analisar e divulgar, um pouco mais, algumas facetas da vida e obra deste Mestre da Medicina, muito mais como um exercício de inspiração, do que de erudição ou História.

Na verdade, o estudo da vida e obra de Ramazzini não é inédito, posto que centenas de estudiosos e pesquisadores da História da Medicina, no mundo inteiro e no Brasil, têm se dedicado a este fascinante exercício, havendo muitos deles publicado seus achados e reflexões, em revistas especializadas e na forma de livros sobre História da Medicina, História da Medicina Social, História da Saúde Pública, ou História da Medicina do Trabalho. Entre os historiadores da Medicina Social e Saúde Pública, Henry Sigerist (1891-1957) e George Rosen (1910-1977) destacaram-se por suas contribuições de abrangência universal, onde a obra de Ramazzini é tratada de forma muito especial.

Entre nós, parece ter sido o Dr. Francisco Carneiro Nobre de Lacerda Filho um dos primeiros a estudar, publicar e divulgar a vida e obra de Ramazzini, já nos idos de 1940, e depois em 1956, em seu livro Homens, Saúde e Trabalho. É de 1956, também, a contribuição do Dr. Bernardo Bedrikow, quando publicou texto sobre Ramazzini - O Pai da Medicina do Trabalho, que por seu conteúdo e beleza permanece mais atual que nunca. Mais tarde, o Dr. Raimundo Estrela, ao apresentar a tradução da obra-prima de Ramazzini, ao português, sobre sua vida e obra se pronunciou, com a erudição e o estilo, próprios de um fino escritor como é. Outrossim, é quase certo que outros colegas também o tenham feito, em diferentes momentos e lugares, o que reforça nossa tese sobre a inesgotabilidade desta fonte de inspiração para a nossa vida e profissão.

Pois bem, o nosso biografado ilustre nasceu, na Itália, em Carpi, na Emilia-Romagna, a 18 quilômetros de Módena, no dia 4 de outubro de 1633. Desenvolveu sua formação escolar básica em escola jesuítica da mesma cidade, indo aos 19 anos para a Universidade de Parma, a fim de completar sua formação em Filosofia. Cursou posteriormente Medicina na mesma universidade, onde graduou-se em 21 de fevereiro de 1659, portanto com pouco mais de 25 anos. Cabe lembrar que na Itália, desde o século XIII, os estudos filosóficos de três anos de duração antecediam, obrigatoriamente, a formação acadêmica e prática do médico.

Sentindo a necessidade de prosseguir seus estudos e ampliar sua experiência prática, Ramazzini fixou-se por alguns anos em Roma, onde, acompanhado de seu mestre Antonio Maria Rossi, trabalhou em diversos hospitais da cidade. Afirmam alguns que, nesta primeira fase de sua vida profissional, Ramazzini teria também trabalhado alguns anos nas comunidades de Canino e de Marta, na província de Viterbo.

Consta que Ramazzini, durante seus primeiros anos de prática profissional, teria então adoecido, aparentemente por malária-quartã, com crises de icterícia, o que o forçou a retornar à casa de seus pais, em Carpi.

 
 

 

 
 
históriafaqsugestõeslegislaçãolinksnoticiasassociar-seestatutodiretoria história